Resenha #3: As Esganadas

Sinopse: Rio, 1938. Um perigoso assassino está à solta nas ruas. Seu alvo são mulheres jovens, bonitas e… gordas. Sua arma são irresistíveis doces portugueses. Com requintes de crueldade gastronômica, ele mata sem piedade suas vítimas e depois expõe seus cadáveres acintosamente, escarnecendo das autoridades.
Em As esganadas, o autor do best-seller O xangô de Baker Street explora mais uma vez tema que lhe é caro: os assassinatos em série. No entanto, tal como Alfred Hitchcock, que desprezava os romances policiais cujo objetivo se resume a descobrir quem é o criminoso (o famoso “whodonit”), Jô Soares revela logo no início não somente quem é o desalmado como sua motivação psicológica (melhor dizer psicanalítica) para matar. O delicioso núcleo narrativo está nas tentativas aparvalhadas da polícia de encontrar um criminoso que, além de muito esperto e de não despertar suspeita nenhuma, possui uma rara característica física que dificulta sobremaneira a utilização dos novos “métodos científicos” da polícia carioca.
Para investigar os crimes, o famigerado chefe de polícia Filinto Müller designa um delegado ranzinza, assessorado por um auxiliar obtuso e medroso, e que contará com a inestimável ajuda de um sofisticado e culto ex-inspetor. Na perseguição ao criminoso, os três investigadores ganham a desejável companhia de uma jovem linda, destemida, viajada e moderna, que é repórter e fotógrafa da principal revista ilustrada do país.
Autor: Jô Soares
Número de Páginas: 262

Resenha: 
             Nunca havia lido nenhum dos livros de Jô Soares, mas, sempre gostei muito do trabalho do mesmo, por isso quando soube do lançamento deste livro, resolvi lê-lo e gostei muito do que li.
Já havia lido várias resenhas em diversos lugares que criticavam o livro por compararem com os antigos trabalhos do Jô, o que acho errado, afinal, estamos avaliando esta obra, não as passadas, mas, enfim, vamos à resenha.
A história do livro se passa no Rio de 1938, onde um assassino começa a matar gordas bonitas. O mesmo atraía as mulheres com a melhor arma possível para seu alvo: comida. Após matá-las, o mesmo expunha os corpos nus das mulheres de forma teatral e com algo em comum: todas elas estão sem globos oculares.
Para impedir que o assassino continue agindo, um quarteto é escalado para solucionar o crime: Um delegado chamado Mello Noronha, seu fiel assistente Valdir Calixto, um culto ex-inspetor português e atual confeiteiro chamado Tobias Esteves e uma jornalista sensual e destemida de nome Diana Talles, que aparece ao decorrer da obra.
O número de vítimas continua a crescer, porém, o que intriga os investigadores é que o criminoso, por algum motivo desconhecido por eles, não deixa uma digital sequer. Como descobrir quem é o mesmo sem provas, testemunhas ou indícios de que as vítimas tinham algo em comum além de serem gordas?!
Ao decorrer das páginas você se delicia com uma ótima estória e acaba adquirindo conhecimentos históricos, científicos, dentre outros; que já eram esperados uma vez que observada a grande pesquisa que o autor fez para a criação da obra. Ao virar de páginas você tem uma visão detalhada de vários fatos,ambientes e dados históricos, inclusive sobre o próprio Rio de Janeiro na época. Desde as ruas históricas, passando pelos cafés, teatros, cinemas (artes em seu âmbito geral), fatos históricos que marcaram o final daquela década (incluindo neste a explosão da II Guerra mundial, O Governo de Getúlio Vargas e a copa do mundo).
Apesar de a obra mostrar a inteligência invejável de Jô Soares, este não apresenta a “prometida” comédia esperada no livro. Alguns trechos são engraçados (a maioria devido ao personagem Tobias Esteves), porém, estes não foram muitos para mim ao decorrer do livro. Talvez neste ponto eu esperasse um pouco mais.
A obra é leve, divertida (no meu ponto de vista, obras divertidas e engraçadas são diferentes), inteligente e para torná-la ainda melhor ( e para classificá-la no gênero que a mesma foi classificada) traz consigo um toque de suspense. Ao contrário dos outros livros policiais que li, esta obra apresenta seu diferencial por mostrar o assassino e suas razões para matar já no começo do livro.  O mistério dessa obra não está em descobrir o assassino e sim ir descobrindo como o mesmo vai matando, quem será sua próxima vítima, como será o desfecho da história.
Talvez por o assassino ser explicito desde o início da obra, As Esganadas não guarda um clímax  para o seu final (o famoso: quem será o assassino?), porém, o mesmo não faz de maneira nenhuma que a obra tenha um desfecho ruim.
Se você está procurando algo para ler nas férias, esta obra é uma ótima pedida. Recomendo a todos vocês.

21 comentários:

  1. Adorei a resenha!!!
    Nunca tive vontade de ler As Esganadas, mas depois de ler um pouquinho sobre o livro aqui, talvez eu crie coragem haha
    Beijo
    @carolordonha

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Oi!!!
    adorei a resenha!!!
    realmente, deu vontade de ler!!

    tem um Meme pra ti lá no blog!!!!
    http://lara-duarte.blogspot.com/2012/01/meme-literario.html

    Beijooos

    ResponderExcluir
  4. Oi Pollyana.
    Já havia lido uma resenha desse livro, positiva também!
    Tenho curiosidade de ler esse livro... Já li um do Jô que era bem divertido também... Esse livro me interessa, porém, a sua resenha me desanimou um pouco em relação ao humor dele, pois eu pensei que ele era engraçado... ;D
    Mas ainda continuo com vontade de lê-lo!
    Adorei a resenha. Beijos

    ResponderExcluir
  5. Este é um dos livros que estou com mais vontade de ler. Primeiro, porque li O xangô de Baker Street e amei o livro, foi um dos melhores que li ano passado. Outro motivo que me faz querer ler este livro é por ser do Jô. Adorei sua resenha Polly, de verdade. Fica como dica esse livro que falei na linha de cima, tenho certeza de que você vai adorar. Beijos

    ResponderExcluir
  6. Pollyana, este é um livro que pretendo ler neste ano. Gostei da sua resenha. E fico grato por tu difundires a literatura. Cheguei no teu Blog pelo nome emblemático e curioso: Entre livros e personagens (entre os livros e os personagens há a senhorita) e é justamente sobre uma vida em volta aos livros que compus um texto: Miscelânea de ficção e biografia, o qual narra uma história de vida entre livros e personagens. Como surgiu essa semelhança e houve o encontro de minha parte, gostaria de lhe convidar para ler o texto e me dizer se realmente a vida entre os livros e os personagens tende a ser como foi narrado...

    Aguardo a tua visita e o teu parecer.
    Abraço

    ResponderExcluir
  7. Muito bom Polly!
    Realmente o Jô é fantástico e adoro os livros dele.
    Chorei de rir com o Xangô, e pelo visto esse livro dele seguir o mesmo estilo.

    Parabéns!

    ResponderExcluir
  8. Oi Polly
    Não tinha lido nenhuma resenha e pensava uma coisa totalmente diferente deste livro, mas depois da sua resenha fiquei super curiosa e o livro entrou para minha listinha.
    Seu blog é lindo e já estou seguindo.
    Bjos

    Jack
    www.mybooklit.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. gente.. aprece ser tao legal o livro.. =D
    gosto desse tipo de estoria, alem da curiosidade que sempre tive de ler alguma coisa de jô

    ResponderExcluir
  10. Bom.. nunca li nada do Jô!! Quase não falam das obras dele.. e pela sua resenha (mt bem escrita por sinal) dá mta vontade de ler.. msm.. já vai entrar na minha lista de livros pra ler em breve! Amei a resenha! E o blog tá lindo! *-*!!! Sucesso amg! ;)

    ResponderExcluir
  11. Sua resenha me lembrou muito o livro O Estrangulador de Sidney Sheldon. Tô querendo ler um livro Br, então talvez seja esse (apesar de que tem 2 outros que me encheram mais o olho)

    gostei da resenha.
    Té mais...
    http://bmeloescrt.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Oi, Polly :) bem, só li 1 livro do Jô, "o xangô de becher street" e posso te afirmar que é muito bom *o* adorei a escrita dele... ao mesmo tempo que é "investigação criminal" é engraçada, e eu adoro, risos. Enfim, estou realmente curiosa para ler esse livro! AMEI a resenha. Beijos, http://doceescrita.blogspot.com xx já estou seguindo!

    ResponderExcluir
  13. Gostei da resenha, já li outros livros do Jô Soares e amei, com certeza irei amar esse tbm.

    ResponderExcluir
  14. Cheguei aqui através do Skoob, vc postou um comentário para mim. Gostei do seu blog e de suas resenhas. Estarei sempre por aqui. Quanto ao livro: já li outros livros do Jô Soares e pela sua resenha, acredito que esse não me decepcionará. Adoro o jeito que ele escreve.

    ResponderExcluir
  15. Parabéns pela resenha! Eu já queria ler esse livro e sua resenha me deixou com mais vontade. Nunca li nada do Jô Soares, mas tenho visto ótimas críticas desse livro e isso me animou a lê-lo, está na listinha de desejados.

    Bjinho,
    pirigueteliteraria.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Olá!
    Amei a sua resenha,esse livro foi o primeiro que li esse ano...achei fabuloso.
    Gostei do blog e já estou seguindo.
    Abraço!

    Bruno
    http://oexploradorcultural.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Estou morrendo de vontade de ler esse livro *--*
    Tudo que eu li sobre ele me agradou, e estou pensando seriamente em comprar e ler haha
    Ainda mais porque foi escrito por uma mente brilhante neh? :D
    Adore o Blog, estou seguindo sem medo! (;
    Visita e segue meu cantinho se gostar também?
    Sucesso SEMPRE, beeijão ;*

    Ewerton Lenildo - Academia de Leitura
    papeldeumlivro.blogspot.com
    @Papeldeumlivro

    ResponderExcluir
  18. Olá Pollyana, primeiramente, parabéns pela resenha. Só aumentou a vontade de lê-lo. Claro, que assim como você, quis ler desde que aconteceu o lançamento, afinal, é de Jô Soares que estamos falando. Acho ele fantástico, e esse é um tipo de história também fantástica. Acho que por ser ele, esperava por uma obra bem engraçada, mas não tenho medo de me decepcionar quando ler.

    Seguindo o blog já.
    Beijos
    Ricardo (www.overshock.blogspot.com)

    ResponderExcluir
  19. Não estava tão curiosa para ler o livro, até ler sua resenha! Fiquei interessada em ver a escrita de Jô, já que de uns tempos para cá me vi apaixonada pelo suspense! Estranho essas características físicas escolhidas pelo assassino... O mistério é saber o que o levou à escolhê-las! ;)
    Ótima resenha!



    Beijinhos, Amanda Cristina.
    www.primeiro-livro.com

    ResponderExcluir
  20. Primeira resenha que leio do livro mais vendido do Brasil, achei muito legal e super completa! O livro parece ser ótimo, o autor é uma peça.

    Abraços
    http://entrepaginasdelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  21. Achei esse livro totalmente impactante, amei ele! Adorei o post, e seu blog também é lindo :)
    Eu criei um blog sobre livros, ele está só no começo, mas eu gostaria que você desse uma olhada lá e comentasse. E se possível, segue o blog?
    O link é
    http://bookosfera.blogspot.com/
    Beijos!

    ResponderExcluir